9 de dezembro de 2007

TROPA DE ELITE: Missão dada é missão cumprida?


Depois de "Cidade de Deus" (2002) achava que o cinema brasileiro não tinha mais o que mostrar da realidade dura e crua das favelas. O fato de ter sido produzida com atores provenientes da própria favela, com poucos atores "globais", fez desta obra prima de Fernando Meirelles um retrato, na minha opinião, bastante fiel ao que é o crime organizado e a liderança do tráfico de drogas no Rio de Janeiro. A saga do Zé Pequeno mostra como o tráfico de drogas virou um negócio lucrativo que abastece todo um círculo vicioso de violência e hipocrisia.

No "Tropa de Elite" (2007) a discussão vai para o outro extremo, o lado da polícia, especialmente do grupo especial da polícia militar do Rio de Janeiro. O acesso à este grupo restrito não é dirigido à qualquer militar e sim para aqueles que ultrapassam uma série obstáculos, reais e subjetivos, bem relatados no filme, para combater o tráfico de drogas e incursões de alto risco nas favelas.

O lado humano e por sua vez perverso das instituições policiais fica evidente em diversos momentos. Ao mesmo tempo, vemos um Capitão sofrendo os efeitos do stress e da pressão desta atividade que se reflete na sua vida cotidiana. Também é importante mencionar a perversidade e a hiprocrisia de uma parcela da classe média que sustenta a firma destes "Zé Pequenos" comprando baseado para a festinha do fim de semana e na segunda-feira, na faculdade, vai discutir sociologia ou ser voluntário de uma ONG.

Recomendo o filme... em produção e roteiro, ainda que prefiro a "Cidade de Deus". Mesmo assim reconheço que a visão do filme "Tropa de Elite" parece seguir o dito "Missão dada é missão cumprida"... por isso, pela ficcção, dá para acreditar para não sofrer.

3 comentários:

Fabrícia disse...

Olá Camila,
Gostei muito do filme....apesar de achar meio barra pesada mas realmente é bom. Concordo que "Cidade de Deus" é bem melhor....
Grande abraço,
Fabrícia.
www.sopavermelha.blogspot.com

Anônimo disse...

Olá Camila,
Gostei do seu comentário! nota dez!é nossa realidade por aqui.
bjs. Tio Fernando

Sa+Fe disse...

Mais atençao Camilinha...
Vcs, na primeira "apariçao", estao descritos como "Anjos da Guarda", o termo "vizinhos" só pode ser empregado para mortais!!!!
Uh!!!